terça-feira, 21 de maio de 2024

Mãe enforca o filho com uma corda e filma tudo para se vingar do marido após traição

Polícia

Uma mulher tailandesa usou de violência contra o próprio filho, um bebê de menos de um ano, na última sexta-feira (11), para mostrar sua fúria ao marido que ela suspeitava ter uma amante.

Ela filmou as cenas e mandou para o homem, fazendo ameaças mais graves. Pelas imagens é possível ver que para chamar a atenção do marido Nareumon Jampasert suspende o bebê Theeradej no ar com uma corda amarrada em seu pescoço. O gesto mostra que tudo leva a crer que ali se daria o enforcamento do menino. Mas antes disse ela o joga no chão de qualquer jeito e ele fica chorando.

Nas cenas a mulher mostra a criança em sofrimento e em fúria faz várias promessas de que algo mais grave pode acontecer. O filho do casal fica no chão engasgado, tossindo e chorando.

A esposa com ciúmes doentio tem 28 anos de idade. Ela se filma ameaçando matar o bebê antes de enviar a filmagem para o marido, Jakrit Saisupan.

Ela diz à câmera: Veja só. Você que se preocupa muito com pessoas… Este é o seu filho. Esta é uma corda”, mostra, soltando o filho no ar.

Depois de jogá-lo em um colchonete, no chão, vira a câmera para a criança e diz para ele observar que ainda não está morto. “Eu não matei ainda. Preste atenção. Eu vou levá-lo à morte em algum lugar. Você precisa vir me ver hoje. Se você não voltar para levá-lo, você espere para ver o que acontecerá hoje. Você não responde meu telefone…”.

Jakrit, o pai do bebê, de 32 anos de idade, teria ficado desesperado com as cenas e as ameaças. Ele teria enviado o vídeo para sua irmã e sua mãe, que compartilharam o conteúdo na internet em uma tentativa desesperada de aumentar o alarme e impedir a mãe de fazer uma loucura maior.

Enquanto isso, os parentes do marido compartilharam as filmagens on-line, as autoridades foram acionadas e correram para a casa da mãe maluca, em Bangkok.

A mãe apareceu no dia seguinte em uma coletiva de imprensa e se desmanchou em lágrimas, pedindo desculpas.

Ela alegou tanto paras as autoridades quanto para a imprensa que estava estressada porque as vendas da loja on-line onde trabalha tinham caído e ela temia que seu marido estivesse vendo uma outra mulher, já que passava muito tempo no trabalho ultimamente.

O menino não teve lesões graves após o atentado. A mão disse estar arrependida. “Estou sofrendo muito. A primeira coisa que eu queria fazer era me matar. Eu fiz isso com o bebê porque não estava raciocinando. Eu estava agindo sob forte emoção. Pensava na hora que meu marido não se importa com seu filho e não se preocupa com sua esposa. Então peguei o bebê e só queria fazer algo para fazer meu marido ter dor”.

A polícia acabou não registrando o crime porque o pai não quis levar a acusação adiante. De uma maneira surreal, ele argumentou: “Não vamos proceder com acusações contra a mãe, porque isso a levaria à prisão. E quem cuidaria da criança?”. com Mceará

 

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.